Câmara de Vereadores de Duque de Caxias quer montar comissão para averiguar irregularidades no processo eleitoral para o Conselho Tutelar

Em 20, agosto, 2019
Câmara de Vereadores de Duque de Caxias quer montar comissão para averiguar irregularidades no processo eleitoral para o Conselho Tutelar

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, dia 20, na Câmara de Vereadores de Duque de Caxias, o vereador Chiquinho Grandão (PP) propôs montar uma comissão especial para fiscalizar e averiguar o que houve no processo eleitoral para o Conselho Tutelar de Duque de Caxias. O vereador recebeu denúncias sobre irregularidades nas eleições.

“Um membro do Conselho Tutelar foi até meu gabinete e me informou de várias coisas, entre elas que faltando sete dias para a eleição mudaram o edital e que após a prova feita pelos participantes do pleito, anularam questões, beneficiando uns e prejudicando outros”, contou o vereador Chiquinho Grandão.

Os vereadores Marcos Tavares (AVANTE), Catiti (Podemos) e Delza de Oliveira (PRP) colocaram-se à disposição do Conselho. “Também recebi um grupo de conselheiros. Realmente a prova deixa questionamentos”, afirmou o vereador Catiti, acrescentando: “Esse é um assunto muito sério. O conselheiro desenvolve um grande trabalho e é de extrema importância. As crianças precisam de gente capacitada. Que esse grupo possa dar transparência e se for necessário, que seja aberto um novo edital”, completou.

Ex-conselheira tutelar, a vereadora Delza de Oliveira também comentou o assunto. “Gostaria que revissem essas provas. Dessa maneira não dá para continuar. Temos conselheiro que já fizeram parte do Conselho e foram eleitos e ficaram de fora com essas alterações”, afirmou.

O vereador Nivan Almeida (PRP), reforçou a importância das pessoas, que se sentem prejudicadas como processo eleitoral do Conselho Tutelar, entrarem na justiça. “A Câmara, de uma forma responsável, deve avaliar a possibilidade de apoio e uma fiscalização”, informou.