Câmara reúne mulheres em solenidade e debate feminicídio

Em 03, abril, 2019
Câmara reúne mulheres em solenidade e debate feminicídio

 

A Câmara Municipal de Duque de Caxias realizou solenidade para a entrega do Título Mulher Duquecaxiense nesta quarta-feira, dia 3. O evento faz referência ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março. Na ocasião, vereadores e homenageadas debaterem a questão do feminicídio no Brasil e alertaram para a importância de denunciar casos de violência doméstica.

Presidente da Comissão dos Direitos da Mulher na Câmara, a vereadora Leide (PRB) fez a justificativa do evento. “É importante celebrar essa data, queremos nos atentar para questões que ocorrem no dia a dia, como a violência contra a mulher. Somos 52% da população e também as que mais sofrem em todos os âmbitos. Nossas homenageadas de hoje são representantes dessa luta, mulheres que nos dão esperanças pelo trabalho que realizam. O feminicídio tem crescido na nossa Cidade e isso nos chama ao enfrentamento. Temos que sair daqui com o pensamento de que a mulher merece respeito e direitos iguais, precisamos ser multiplicadores dessa luta.”

Somente em janeiro deste ano, foram mais de 100 casos de feminicídio no Brasil. Os dados foram apresentados aos participantes do evento. “Parabenizo a vereadora Leide, presidente da Comissão, por levantar essa questão importante. É um momento de homenagens, mas também de reflexão. Agradeço a todos que vieram abrilhantar o evento e parabenizo todas as mulheres, porque todo dia é nosso dia”, ressaltou a vereadora Juliana do Táxi (PSD).

Concordando com a colega, a vereadora Delza de Oliveira (PRP) destacou: “A mulher tem voz e quer falar. Eu não aceito essa situação e não quero que nenhuma mulher aceite. A mulher quer respeito e dignidade. Estamos aqui trabalhando em busca de uma Cidade melhor.”

Titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Duque de Caxias, a delegada Fernanda Fernandes foi uma das homenageadas na solenidade. “Antes de estar como titular da DEAM, eu fiz mestrado sobre violência doméstica e lancei um livro. Quero colocar alguns projetos em prática aqui na Cidade para reduzir os índices de violência contra a mulher, que são muito altos mesmo tendo equipamentos importantes como a Patrulha Maria da Penha e o CR Homem. Os índices de feminicídio mostram que na maioria dos casos não há registro de ocorrência antes, ou seja, não havia denúncias anteriores sobre violência contra a mulher. A denúncia é importante e qualquer um pode fazer, não precisa ser somente a vítima.”