Vereadores voltam a criticar reboque de carros e secretário de Urbanismo

Em 25, setembro, 2018
Vereadores voltam a criticar reboque de carros e secretário de Urbanismo

 

A Câmara Municipal de Duque de Caxias está atenta aos acontecimentos da Cidade e vem se posicionando e cobrando ações das autoridades competentes no que se refere ao que chamaram de “indústria da multa” e “corrupção” na Secretaria de Urbanismo.

“Parabenizo o governador e o prefeito pelo trabalho de excelência para rebocar carro e moto. Mas, enquanto isso, a população fica desassistida, sendo assaltada na porta de suas casas. O policial não tem culpa, ele é servidor e está cumprindo ordens, a responsabilidade é das autoridades governamentais. É triste ver que o governo está com outros interesses”, observou o vereador Marquinho Oi (DEM).

Líder do governo na Câmara, o vereador Nivan Almeida (PRP) fez uma correção. “Os reboques e a atuação da Polícia Militar não são de competência do Poder Executivo Municipal, isso é responsabilidade do Governo do Estado. O prefeito só tem atuação no reboque de veículos que estão estacionados em locais proibidos.”

“Já vi servidor da Guarda Municipal recolhendo carro na porta da casa do cidadão. Não sou contra a ordem pública, mas acho que é preciso critério, não concordo com essa indústria da multa”, ressaltou o vereador Catiti (Podemos).

URBANISMO – O vereador Chiquinho Grandão (PP) voltou a se pronunciar sobre as denúncias envolvendo a Secretaria de Urbanismo. “O presidente desta Câmara já fez requerimento para averiguar a situação. A gente percebe que há uma desconfiança e não se pode fugir disso, senão só tem um caminho: Ministério Público. É preciso investigar, já falei com o prefeito e pedi uma providência.”

Presidente do Legislativo, o vereador Sandro Lelis (PSL) confirmou o requerimento. “Também já conversei com o prefeito e fui até à Secretaria para protocolar um requerimento. Todos nós já sabemos das denúncias e hoje chegaram mais algumas sobre o tal escritório paralelo. Nós vamos trazer esse secretário para dar explicações a essa Câmara.”