Vereadores recebem comissão de professores após sessão plenária

Em 30, agosto, 2018
Vereadores recebem comissão de professores após sessão plenária

 

Durante sessão plenária da Câmara Municipal de Duque de Caxias desta quinta-feira, dia 30, um grupo de servidores públicos da área da educação ocupou a galeria da Casa de Leis para reivindicar direitos e pedir a colaboração dos vereadores na aprovação de um projeto que será encaminhado pelo Executivo.

“Fico satisfeito de ver essa Casa, que é do povo, sediando os professores colocando suas insatisfações de forma republicana. Sugiro ao presidente que, após a sessão, possamos conversar com uma comissão de lideranças para ouvir as demandas. Essa Casa é um colegiado, não tem o poder da caneta e da decisão, mas tem a competência de estimular essa discussão para ter a acolhida que merece”, disse o vereador Gilberto Silva (PPS).

“Essa Casa pode ser a voz de vocês nessa luta junto ao prefeito. Eu sirvo à população e não estou satisfeito com a situação que vocês enfrentam”, afirmou o vereador Catiti (Podemos).

“Trabalhar sem saber se vai receber o salário é muito difícil. Muitas vezes, as coisas só funcionam na pressão mesmo, então vocês têm mesmo que ir para as ruas, vir a essa Casa conversar e tentar resolver de alguma forma”, ressaltou o vereador Marquinho Oi (DEM).

“Brincaram tanto de fazer política na nossa Cidade e no nosso Estado que hoje encontramos o caos instalado em todos os setores. Duque de Caxias já teve sua época de vacas gordas e hoje vive um momento econômico difícil, culpa de políticos inconsequentes que deixaram uma herança maldita”, declarou o vereador Valdecy Nunes (PP).

Líder do governo na Casa, o vereador Nivan Almeida (PRP) se colocou à disposição para dialogar com os servidores. “O Plano Municipal de Educação vai ser rediscutido e 23 novas metas serão incluídas, um trabalho sério está sendo feito para garantir o melhor à educação do Município. Temos que buscar estreitamentos no diálogo, todos nós juntos saberemos dar um destino importante para essas demandas.”