Vereadores criticam kit páscoa da Secretaria de Educação

Em 27, março, 2018
Vereadores criticam kit páscoa da Secretaria de Educação

A pauta de debates da sessão plenária da Câmara Municipal de Duque de Caxias desta terça-feira, dia 27, girou em torno da entrega de cenouras aos alunos da rede municipal de ensino em referência à Páscoa. Os vereadores criticaram a ação da Secretaria de Educação e prometem criar uma comissão especial para apurar o ocorrido e pedir a punição dos culpados.

“Quero deixar registrada minha indignação por esse ato insano da secretária de Educação, essa senhora não teve coragem de vir a público se responsabilizar por esse erro. A pergunta que fica é: quem atestou o recebimento da carga excessiva de cenouras não percebeu o erro? Temos que saber quem autorizou essa compra e quem vai ressarcir esse prejuízo de mais de R$ 60 mil ao erário”, indagou o vereador Cláudio Thomaz (Podemos), pedindo a criação de uma comissão especial para acompanhar o caso.

“Esse kit de cenouras distribuído aos alunos mostra que a atuação da secretária deixa a desejar na questão de planejamento, senão esse equívoco não teria acontecido. Não podemos deixar que nossa Cidade passe por essa situação vexatória sem que essa Casa se posicione, por isso, peço aos meus companheiros da Comissão de Educação que convoquemos a secretária para dar explicações à Câmara”, sugeriu o vereador Valdecy Nunes (PP).

“Enquanto o prefeito se desdobra para fazer o melhor pelo Município, a secretária desperdiça dinheiro dessa forma. Essa compra errada de cenouras justo na semana da Páscoa me pareceu deboche, mas com criança não se brinca assim. Deixo aqui minha indignação”, disse a vereadora Delza de Oliveira (PRP).

“Uma lei federal obriga os municípios a comprar pelo menos 30% da merenda escolar da agricultura familiar, isso vem trazendo ônus para Duque de Caxias porque as cooperativas são de fora da Cidade, os produtores locais não produzem o suficiente para atender a demanda. Não quero me antecipar nas declarações, mas se teve alguma irregularidade é preciso apurar, nós não compactuamos com irregularidades. O prefeito foi muito feliz ao criar logo no início do mandato uma lei pioneira que responsabiliza os secretários pelos seus atos”, lembrou o vereador Junior Reis (MDB).

“A Secretaria de Educação deveria buscar coisas boas para os alunos, mas está omissa. Mais do que o dano financeiro causado ao Município, existe o dano psicológico causado às crianças por ganhar esse kit horrível. A Comissão de Educação já chamou diversas vezes a secretária para vir a esta Casa e nunca teve retorno, espero que dessa vez ela nos atenda para explicar esse absurdo”, ressaltou a vereadora Deise do Marcelo do Seu Dino (PTC).

“Tenho visto o esforço dos vereadores e do prefeito para colocar o Município numa posição de crescimento e me deparo com esse momento vexatório, em que Duque de Caxias é notícia em todo Brasil e até no exterior. Mais do que vir a essa Casa dar explicações, a secretária precisa trazer cópias dos processos licitatórios dessa compra de cenouras. Precisamos saber o que está sendo feito na Secretaria para contribuir com a economia do dinheiro público, qual a providência para solucionar as escolas que estão deterioradas, qual o investimento para crianças com deficiência, entre outros”, enumerou o vereador Junior Uios (PT).

“A sociedade quer uma resposta, essa Casa tem que exercer seu poder de fiscalização. Coloquemos em pauta a criação de uma comissão especial para apurar junto com a Comissão de Educação, vamos estipular dia e hora para essa secretária vir a essa Casa dar as devidas explicações. Não podemos aceitar apenas o pedido de desculpas do prefeito, temos que exigir medidas mais sérias, como o afastamento imediato dos responsáveis por essa ação desastrosa”, destacou o vereador Eduardo Moreira (PT).

“É inadmissível estarmos aqui discutindo a questão das cenouras com tanta coisa mais importante para debater. Gostaria de notícias de investimentos na educação, de modernização nas escolas, mas o que constatamos é a falta de compromisso da secretária, que coloca nossa Cidade de forma negativa nos noticiários. O prefeito precisa colocar um fim nesse problema, a secretária não tem competência para estar à frente da Educação”, sentenciou o vereador Marcos Tavares (PSDC).

“O prefeito exonerou 23 funcionários que trabalham na merenda escolar e abriu inquérito administrativo para apurar a situação”, observou o vereador Chiquinho Grandão (PP).

“Como é que pode ocorrer a compra de um produto perecível na quantidade que aconteceu, em excesso, e aí coloca em um saco e entrega aos alunos? Que projeto criativo é esse? Me espanta que ninguém da equipe tenha questionado o que aconteceu. O governo vem lutando com muita dificuldade para diminuir a insatisfação dos munícipes, não pode uma equipe estabelecer ações de forma irresponsável, não é possível conviver com situações tão deprimentes como essa. A quem agradou essa atitude? É preciso que tenhamos as explicações necessárias. Fica aqui minha tristeza”, relatou o vereador Nivan Almeida (PRP), líder do governo na Casa.

O presidente da Câmara, vereador Sandro Lelis (PSL) também se manifestou. “Ouvi atentamente os discursos, também fiquei ligado nas redes sociais e nos noticiários. Liguei mais cedo para o prefeito, que é um homem honrado, e falei da irresponsabilidade da secretária nesse episódio. A Secretaria errou ao comprar as cenouras em quantidade excessiva e errou mais ainda em distribuir para as crianças como um brinde de Páscoa. Vamos sim trazer a secretária para dar explicações a essa Casa, porque não dá para brincar com a Educação do nosso Município e com aqueles que são o futuro da nossa Cidade. O prefeito tem cortado na carne, não está brincando de governar, isso não vai ficar assim, essa Casa vai tomar providências.”