Câmara aprova progressão funcional para Educação

Em 31, outubro, 2017
Câmara aprova progressão funcional para Educação

A Câmara Municipal de Duque de Caxias fechou o mês de outubro com a votação de projetos importantes para o Município. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o Plano Plurianual (PPA) e a progressão funcional para os profissionais do Magistério foram aprovados nesta terça-feira, dia 31, durante sessão plenária.

“A Câmara não pode ficar inerte à situação dos funcionários, vamos dar as mãos, independente de partido político, e ajudar a população. Vamos fazer justiça aos professores que foram penalizados por essa Casa”, disse o vereador Cláudio Thomaz (Podemos), lembrando que o Legislativo havia aprovado meses atrás um projeto do Executivo que retirava direitos dos servidores da Educação.

“Meu sentimento hoje é de gratidão, por termos a oportunidade de novamente votar essa matéria do Executivo. Parabenizo a classe dos professores que lutaram e não desistiram dos seus direitos”, ressaltou a vereadora Deise do Seu Dino (PTC).

“Se aquela votação (que retirou direitos) tivesse sido discutida, a matéria não estava aqui de volta. Vamos votar para restabelecer os direitos dos professores”, afirmou o vereador Arthur Monteiro (Avante).

“Tenho visto aqui o desejo real de cada um em reparar o que foi feito naquele dia. Meu voto sempre foi dos professores e tenho certeza de que hoje o de todos os vereadores também será”, reforçou o vereador Marquinho Oi (DEM).

“Essa matéria de hoje é uma vitória do Sepe, que se reuniu diversas vezes com o prefeito e que veio a essa Casa pedir o voto favorável de cada um”, destacou o vereador Junior Reis (PMDB).

“A crise econômica não pode servir de justificativa para prejudicar os servidores municipais, há outros mecanismos legais de contribuir com a economia da Cidade”, opinou o vereador Marcos Tavares (PSDC).

Tendo se comprometido a colocar o projeto para votação ainda no mês em que se comemora o dia dos professores, o presidente da Câmara, vereador Sandro Lelis (PSL), recordou a ocasião. “Entendemos que os professores e todos os outros servidores do Município merecem carinho e respeito dessa Casa, que vai votar sim esse projeto e devolver o que é de direito do professor. Entendemos as dificuldades do governo, por conta da queda da arrecadação, e sabemos que o prefeito precisa da nossa ajuda, por isso, vamos nos unir em prol da nossa Cidade.”