Caxias lança Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional

Em 28, junho, 2017
Caxias lança Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional

Duque de Caxias lançou o seu 1º Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional nesta quarta-feira, dia 28, na Câmara Municipal. O plano conta com 42 metas e deve nortear programas de políticas alimentares e nutricionais na Cidade entre os anos de 2017 e 2020. Na ocasião, personalidades que se dedicam pela segurança alimentar foram homenageadas pelo Legislativo, recebendo moções de aplauso.

“Nossa intenção é que esse documento seja conhecido, reconhecido e colocado em prática para que todo nosso esforço realmente saia do papel. O plano está sendo lançado hoje, foi elaborado em 2016, mas é fruto de um processo de longo tempo”, disse a assessora técnica do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (Desans) de Duque de Caxias, Izabel Joia.

Secretária executiva da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan) do Estado do Rio de Janeiro, Kátia Cardoso fez uma ressalva: “Não podemos descaracterizar ou deixar de cumprir esse plano. É um grande momento, pois Duque de Caxias foi a primeira cidade a aderir à política de segurança alimentar.”

Presidente do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Duque de Caxias (Consea DC), Solange Bergami destacou que o plano não foi elaborado apenas por técnicos. “Pessoas que lutam no dia a dia por segurança alimentar participaram arduamente do plano, que só funcionará se tiver políticas públicas integradas.”

O presidente da Fundec, Joilson Cardoso, falou sobre consciência social. “Como fundação de apoio, queremos trabalhar com a sociedade civil e sua capacidade formuladora, colaborando com a produção e desenvolvimento dos produtores agrícolas de Duque de Caxias.”

Representando o Legislativo Municipal, o vereador Nivan Almeida (PRP) afirmou que o plano está caracterizado por várias ações e pode mudar a realidade da Cidade e dos agricultores familiares de Duque de Caxias. “Sinto falta da representação da Secretaria de Educação, que é parte interessada nesse processo e precisa estar envolvida nas licitações da merenda escolar para privilegiar os pequenos agricultores da nossa Cidade.”

Durante o evento, a doutora em Ciências da Nutrição, Daniela Frozi, apresentou uma palestra sobre “Comida de Verdade: A verdade sobre a comida”. “A verdade não é conveniente, mas é necessária para construção de uma consciência crítica coletiva e individual. O Brasil ainda está muito focado em agrotóxicos, uma realidade traumática, que não nos leva à comida de verdade.”